A voz do Povo é a voz de Deus.

2

Nesta época do ano o assunto não pode ser outro: a formatação do grupo de jogadores colorados para 2018. O Alambrado vem realizando, em cada posição importante, enquetes sobre esse ou aquele jogador e também sobre possíveis negócios que estão sendo especulados.

Além do Alambrado, o Globo Esporte, no ambiente dedicado ao Inter, criou também a sua “ pesquisa “. A “ Barca do Inter “ abre a possibilidade dos torcedores votarem em quem deve ser jogado ao mar, antes da temporada 2018 iniciar.

http://interativos.globoesporte.globo.com/rs/futebol/times/internacional/monte-sua-barca/internacional

Se a direção do Inter for esperta, fica de olho: essas sondagens, feitas de forma informal e sem os critérios científicos de uma pesquisa quantitativa, revelam – muitas vezes – resultados próximos da realidade. Não que o clube tenha que jogar pra torcida, mas ouvir a coloradagem sempre revelou-se importante na construção de grandes equipes. A voz do povo é sim a voz de Deus.

Além desse ato de humildade, seria importante também sublinhar o que o meu colega Alambradino sugeriu no texto de ontem: caprichar na criatividade. Basta olharmos o passado recente do próprio Inter: quando foi contratado, por exemplo, Fernandão não estava em evidência – mas uma boa pesquisa mostrou que tratava-se de uma excelente contratação. E foi, talvez, a maior de todas.

Compreendo também que contratar não é a única ação necessária neste momento. Administrar o retorno de dezenas de jogadores – odiados pela torcida e caros para a folha de pagamento – é outra função que os atuais gestores do Inter terão que demonstrar com habilidade. Parece que está na hora dos cartolas colorados mostrarem que são sim verdadeiros craques. A Torcida Colorada conta com isso.

About author

Bonetti

Publicitário, estava no Beira Rio no gol iluminado em 75, contra o Vasco no Invicto de 79, no pênalti do Célio Silva em 92, na final contra o São Paulo em 2006 e contra o Chivas em 2010. Tinha que estar aqui também.

2 comments

  1. Davi 12 dezembro, 2017 at 16:12 Responder

    Uendel, Marcelo Lomba, Thales também devem fazer parte da Barca de Dispensas. O Inter precisa montar seu elenco baseado na base e prospectar jogadores na América do Sul. Tem que montar uma comissão com muita capacidade de prospecção de novos talentos. E deve fazer contratações pontuais, de jogadores para serem titulares, pois os reservas devem ser feitos em casa, nas categorias de base. Abraço. Davi

Deixe uma resposta