Inter 1 x 1 Boavista

2

DANILO TALIBÃ. Deixou pra aparecer aos 43 do segundo tempo, quando bateu roupa pra deixar a bola na cabeça de um cara mais gordo que o Walter Xis Coração. NOTA 4

DUDU. Uma boa intensidade no apoio. Não deu muito pra ver como se sai na marcação, até porque era a baba do Boavista. Mas assim, meu querido: se tu conseguir marcar mal e porcamente, já vai ser o melhor lateral direito desde a passagem do Luiz Carlos Winck, que parou de jogar há uns 30 anos. NOTA 5

KLAUS. Hoje resolveu curtir umas de político e ganhou sem trabalhar. Aliás, não trabalhou nem na hora em que deveria ter tirado aquela bola que sobrou na cabeça do atacante gordo deles. NOTA 4

VICTOR CUESTA. É o cara que acredita até em Fada do Dente, tamanha a ingenuidade com que é envolvido em qualquer lance. Conseguiu ser envolvido por um cara do Boavista no primeiro tempo. Dose. NOTA 4

IAGO. Mais apagadinho hoje. E mesmo assim, 100 mil vezes melhor do que a pombinha doente. NOTA 5

DOURADO. Mais burocrático do que atendente da NET te oferecendo os combos pro aquele precinho que nunca é o verdadeiro na hora de pagar. Tocou a bola, deu uma marcadinha e era isso. NOTA 5

GABRIEL DIAS. Até uns 25 do primeiro tempo, era um dos destaques do Inter, marcando, armando lá na frente e participando do jogo. Depois foi se apagando feito a motivação de quem se para na frente da TV pra ver todos os desfiles das escolas de samba: na terceira, já tava babando o travesseiro. Deu pro gasto. Pra mim, é um bom reserva. NOTA 5

EDENILSON. Segue sendo aquele jogador “taticamente importante para a equipe” que só os técnicos vêem alguma serventia. Erra passe, erra gol, escorrega sozinho. Erra tudo. Mais doído que tratamento de canal sem anestesia. Eu não consigo ver este cara jogar bem. Ok que jogou pela esquerda, mais uma vez. Mas não pode ficar tão abaixo assim. NOTA 4

D‘ALESSANDRO. Foi aquela ilha de neurônio cercada por jegues de todos os lados. Sobra demais neste time. Pensa, corre, arma e dea assitências como aquela pro gol do Pottker. Tem que renovar até 2035. NOTA 7

WILLIAM POTTKER. No primeiro tempo, apenas uma boa jogada pela ponta. O resto do tempo, lembrou o velho Pottker de 2017, dando passe bisonho, perdendo bola e caindo sozinho feito um saco cheio de bosta quando o caminhão passa num buraco. Mas aí, vaiar o cara foi coisa de coloradinho Nutella morador de Cascavel. No segundo tempo, escorou uma bela assistência do Dale e guardou o dele. 3 jogos = 3 gols. Vaiem ele, seus cu de arrasto! NOTA 7

LEANDRO DAMIÃO. Nada. Parece atucanado com o bafinho do Roger. Ainda tem crédito. Mas é uma ligação, de celular cartão, pro Acre: eles estão acabando rápido. NOTA 4

CAMILO. Logo que entrou colocou um foguinho no jogo. Mas um foguinho que se apagou com uma cuspida de tuberculoso. NOTA 5

PATRICK. A primeira bola que recebeu, já pifou o Cuesta. Tá pedindo passagem. É só o Dadá Hellmann se ligar. NOTA 6

NICO LÓPEZ. Entrou só pra torcidinha palha pra caralho parar de encher o saco. SEM NOTA

ODAIR HELLMANN. Hoje se acadelou. Na boa, jogando com a torcida a favor, contra o MISTO, do BOAVISTA e com três volantes? Dominamos o primeiro tempo inteiro mas com um ou dois chutes a gol. Tava faltando alguém pra ajudar a armar, pra tentar um drible, pra abrir a defesa. E isso ele nunca vai conseguir nem com Dourado, Edenilson ou Gabriel Dias. Não contente, voltou para o segundo tempo com a mesma formação. Era um jogo em que podia ter soltado um pouco mais o time. Foi fazer isso só aos 25 do segundo tempo. Também já pode se dar conta de que o Edenilson consegue piorar quando joga pela esquerda. Acho que tá na hora de começar a testar o Patrick pela esquerda e deixar o salamão do Edenilson na direita. Hoje ficou devendo um pouco. Mas já tá bem melhor do que em 2017. NOTA 5

About author

Soletti

Publicitário, gostaria de ter sido congelado na década de 90. Em 42 anos de vida, viveu dois momentos mágicos: o dia 17 de dezembro de 2006 e o choro convulsivo da filha de 5 anos quando foi ameaçada pelo Papai Noel de ganhar uma camiseta do Grêmio no Natal.

2 comments

  1. Cesar 1 Fevereiro, 2018 at 08:19 Responder

    Pegando leve Soletti! O time foi igual a 2017 que foi igual a 2016, que foi igual a 2015. Inadmissível aceitar aquela atuação de ontem.

  2. analista 1 Fevereiro, 2018 at 09:10 Responder

    Time medroso. Com três volantes contra o Boavista, sendo que nenhum deles com aptidão ofensiva. Edenilson não tem poder de fogo, e não sabe jogar pela esquerda. Um sistema ofensivo com apenas três jogadores, sendo um deles um atleta de 37 anos que não tem como principal virtude ingressar na área adversária e fazer gols, e outro que está muito mal (Damião) vai fazer gols em quem? Já vi esse filme na queda para a série B, quando insistiam em aprimorar o sistema DEFENSIVO… e o Inter seguia sem fazer gols em ninguém. Olha, se os volantes do grupo não tem aptidão ofensiva (talvez o Patrick tenha…) e se os meias não ajudam na recomposição, quem sabe se fixa laterais com mais ações defensivas e liberem os meias para apoiar, de verdade, os atacantes… o técnico tem que achar este equilíbrio, agora, três volantes desses contra o Boavista reserva, num campo neutro… NÃO ME FAÇA PEGAR NOJO, ODAIR!!!

Deixe uma resposta