Para não desandar a maionese

0

Desde que o mundo é mundo, para se obter um resultado positivo é preciso ter um objetivo.

Não sou daqueles que declaradamente gosto do Odair. Confesso que tenho nele muito mais o estigma daquele fatídico gre-NAL do que um treinador dono do vestiário. Tudo bem que ele tem títulos na carreira e estava no comando técnico da seleção campeã olímpica. Precisamos ser mais objetivos. O fato de ter estado lá na seleção em 2016 não significa que o Odair tem carta branca para fazer o que bem entender com o time do Inter hoje.

No jogo contra o Caxias me pareceu claro que o time ainda (eu disse AINDA) não tem perna, não tem cadência, não tem lateral (nem esquerda e nem direita), não tem zaga e não tem qualidade na última bola. Falta objetividade, falta o faro do gol.

Acredito que o Odair deve intensificar e muito esses pontos nos treinamentos. Sofremos com a bola no pé, só temos uma certa segurança quando a bola corre pela meiuca, pois sabemos que ali temos a qualidade de um bom volante centralizado e do D’Ale. Daí pra frente meu amigo, só tem saído alguma coisa por acidente ou acaso do destino.

Odair, vou te dar uma dica quente: uma fonte segura me informou que o Damião só joga se tiver na cabeça um objetivo. Ele precisa de uma meta para bater (não confunda com bater tiro-de-meta). Odair, enfia na cabeça do Damião que ele precisa fazer 50 gols nesse ano e vamos ver no que vai dar!

 

🇦🇹
Vamo, colorado!

About author

Branco

Publicitário, colorado de alma e coração, goiano, goleiro, sofredor e louco incondicional pelo Sport Club Internacional.

No comments

Deixe uma resposta