Que se exploda

1

Se tivesse que resumir a passagem do Valdívia pelo Internacional em uma só palavra, eu diria que foi um estouro.

Em 2015, ele estourou no time e foi um dos grandes nomes do Inter na Libertadores e no Brasileirão.

Aí, no início de 2016, jogando um amistoso pela seleção olímpica, ele estourou o joelho.

Voltou a tempo de alternar bons e maus momentos e estourar, junto com os demais amiguinhos de time, a permanência do Inter na série A.

Como último ato, no início de 2017, ele estourou o saco da torcida ao pedir pra não jogar a segundona.

Bueno, o que eu espero pra 2018? Que este cara continue bem longe do Beira Rio.

Nada pessoal. Eu só acho que o Inter é muito, mas muito grande pra ter que ficar esperando a boa vontade dum borra-botas como o Valdívia pra vestir uma camisa pesada e vencedora como a nossa.

Valdívia não só foi um dos símbolos da nossa derrocada pra segundona em 2016 como também virou o ícone do cagalhão, do covarde, do bunda mole ao pedir pra não jogar a segundona.

Basicamente, Valdívia ajudou a cagar em todos os cantos do Beira Rio em 2016. Aí, na hora de pegar um balde e um pano pra limpar, ele pediu pra ir embora.

Não se trata apenas de profissionalismo. É também e, principalmente, uma questão de caráter.

Valdívia afundou com todo o grupo em 2016 na segundona. Mas na falta de personalidade e bunda molice, ele mergulhou sozinho.

Em 2018, acima de qualquer atleta, dirigente ou profissional da comissão técnica, o grupo colorado deve começar com uma característica fundamental e obrigatória: personalidade.

O resto é peidinho de véia. Tipo o futebol do Valdívia.

 

Te dedico, Colorado!

About author

Soletti

Publicitário, gostaria de ter sido congelado na década de 90. Em 42 anos de vida, viveu dois momentos mágicos: o dia 17 de dezembro de 2006 e o choro convulsivo da filha de 5 anos quando foi ameaçada pelo Papai Noel de ganhar uma camiseta do Grêmio no Natal.

1 comment

  1. Cesar 3 dezembro, 2017 at 22:16 Responder

    Jogador que foi trazido pra base e portanto não tem vinculação nenhuma com o clube. Aproveitem pra vender como fizeram com o vista do wilians.
    Trazer jogadores quase prontos de fora pode dar nisso.
    E concordo que a questão personalidade é muito importante para o time 2018.

Deixe uma resposta