Time de técnico cagalhão 0 x 1 Palmeiras

2

DANIEL. Parece que passou o cagaço do guri. No primeiro tempo, uma boa saída pra salvar que o Borja entrasse sozinho. Aí não teve culpa no gol porque não pode adivinhar que o coleguinha mangolão vai chutar pro próprio gol. Duas grandes defesas no segundo tempo que nos livraram do pior. NOTA 6

TRAÍRA. Não acertou porra nenhuma em nada: marcação, apoio, passe, cuspe na faixa branca do campo. Não sei por que ainda joga no time. Não sei por que ainda insistem com esta cara. Tá hea horas com a cebça dentro do vaso do vestiário de algum time da Alemanha que ele vai ter que limpar pra pagar a breve estadia na Europa.NOTA 4

LÉO ORTIZ. Guri boca aberta. Até o gol deles, até que tava indo bem. Mas aí, pra homenagear o papai Ortiz, exímio goelador, resolveu chutar pro próprio gol e fazer gol contra. O outrpo grande lance de gol deles do primeiro tempo também se deu porque o abobado da mandioca tava não sei onde, fazendo não sei o quê. Precisa decidir logo se quer ser jogador de futebol ou ir trabalhar na Globo pra fazer o papel eterno do Tonho da Lua. E se quiser jogar no Inter, precisa tirar a calça jeans molhada. Pra piorar, é daqueles mangolas que vibram quando cortam um chute do adversário. NOTA 4

VICTOR CUESTA. Foi relativamente bem na marcação. Mas parece que tomou o elixir Paulão de Lançamento Cagado e acha que pode fazer isso toda hora. Não acertou nenhum. Mas irritou um monte de colorado com os bicos dele pra frente. NOTA 5

UENDEL. Mais discreto que um Aécio pedindo 2 milhões pros caras da Friboi. Mas tanto lea como aqui, tinha alguém filmando. E quem viu sabe que ele não fez porra nenhuma. Precisa estudar urgentemente o Manual do Bom Cruzamento. Como tea feacil ser jogador de futebol hoje em dia. NOTA 4

RODRIGO DOURADO. Um bom jogo. Bem na marcação, bem no apoio, jogando de cabeca erguida e tentando compensar a o fato de jogar com o Fabindo de um lado e o Gutiérrez do outro. De quebra, ainda foi o cara que chegou mais perto de fazer um gol. NOTA 6

FABINHO. É um deboche que ainda esteja jogando no time, participando do grupo, frequentando o Beira Rio, morando na cidade, habitando este planeta. Argel podia aproveitar que tá desempregado e levar essa naba pra jogar no time do condomínio dele. NOTA 3

FELIPE GUTIÉRREZ. A coisa mais relevante que fez hoje foi encarar o Felipe Afundou a Seleção Rebaixador de Time Peqeuno Mello. NOTA 4

D‘ALESSANDRO. É o único cérebro num raio de 100 km do Beira Rio. Imagino a raiva que dea nele toda vez que olha pros lados e tem que jogar com Fabinho, Traíra, Uendel e demais nabas do time. Mais um pouco e ele pede pra voltar pro River. NOTA 6

NICO LÓPEZ. Fardou e até entrou em campo. Mas tenho a impressão de que foi até São Paulo só pra andar na janela do avião e pedir pra aeromoça aquelas balinahs de gelatina em formatod e aviãozinho. NOTA 3

MARCELO CIRINO. Foi o atacante mais contundente do time nesta partida. Segue evoluindo. Mas tem que ser mais matador e certeiro quando tiver chance. Às vezes, abusa um pouco das chances perdidas. Hoje, com o agravante de que um dos zagueiros era o Dracena. NOTA 5

BRENNER. Só entrou depois dos 30 do segundo tempo porque o técnico dele é um cagalhão e ficou feliz com o resultado de 0 a 1. Mesmo assim, teve tempo de escorar uma bola que nem a cara de peixe morto dele. SEM NOTA

ROBERSON. Entrou só depois dos 30 do segundo tempo porque o técnico dele tem a coragem e o ímpeto de um técnico de quinta divisão. SEM NOTA

IAGO. Só entrou porque a naba do Uendel ficou cansadinho. mas ainda teve tempo de chupar uma balinha sabor merda que quase resultou num gol do Duddu Cara de Cu com Cãimbra. SEM NOTA

TONHÃO ZAGO. Hoje, mostrou que não é técnico de segunda divisão: é técnico de terceirona mesmo. Palmeiras não fez abafa, não deu pressão e, mesmo assim, o cagalhão do técnico achou bom demais perder só por 1 a 0. No segundo tempo, só mudou o time depois dos 30 minutos. 30 MINUTOS!!! Na boa, cara: técnico covarde assim não costuma passar de Sampaios Correias e Anapolinas da vida. Aproveita teus momentos de técnico de time grande porque eles logo, logo, vão acabar. O que a gente menos precisa é de um cara se cagando nas calças pra jogar fora de casa. Ano passado, tivemos o mesmo problema e todo mundo sabe como terminou, né? Tá cada vez mais Tonhão e menos Antônio Carlos. NOTA 2

About author

Soletti

Publicitário, gostaria de ter sido congelado na década de 90. Em 42 anos de vida, viveu dois momentos mágicos: o dia 17 de dezembro de 2006 e o choro convulsivo da filha de 5 anos quando foi ameaçada pelo Papai Noel de ganhar uma camiseta do Grêmio no Natal.

2 comments

  1. Marcos 19 Maio, 2017 at 20:32 Responder

    Fora Zago tu não tens a grandeza de tocar um grande clube como o nosso INTER, temos que investir em um técnico de ponta.

Deixe uma resposta