Underson

7

Existem contratações que não dão certo e entram para história de um clube como uma página em branco, um equívoco. Existem aquelas promissoras, que desapontam e acabam saindo pela porta dos fundos. Existem ainda aquelas que dão certo por um breve período e depois revelam sua verdadeira face. Existem as contratações medianas, as ruins, as péssimas e existe o Anderson. Ele consegue ser uma amálgama de todas as citadas.

Chegou no Inter sob um olhar desconfiado do torcedor. Não porque ele foi o herói da batalha dos Aflitos – hoje renegado pela própria torcida gremista -, mas por um fenômeno inquietante: o desaparecimento do seu futebol na Europa.

O Inter pagou caríssimo por um jogador em franca e evidente queda. Há quem diga que foi mais um dos negócios onde a fonte era uma (o Inter) e os bolsos eram muitos. O certo é que foi uma negociação especial, com circunstâncias especiais que incluiriam o direito de imagem na carteira de trabalho – algo único no clube. Tal condição impediria atrasos em salários e no direito de imagem, algo até certo ponto comum nos clubes. O atraso no direito de imagem faz parte dos ajustes no fluxo de caixa que acontecem com frequência nos clubes brasileiros. Como ele seria o ÚNICO atleta com esse privilégio, e jogando tão pouco, é natural que isso contribuísse para um ambiente hostil nos vestiários. Mas isso tudo pode ser apenas especulação. O que é fato é o resultado de campo.

Houve um período em que eu mesmo acreditei que Argel estava obtendo êxito na tarefa de “resgatar” o futebol do cara. Encontrou uma posição para ele! Foram algumas partidas não mais que promissoras, para logo ele voltar à condição de descartado. Ou seja, ele não rendia dentro do campo e fora dele criava turbulência no grupo. E não se pode dizer que ele não teve chances. Além de Argel foram vários treinadores, culminando com sua passagem desastrosa pelo Coritiba. E isso tudo com ele, literalmente, sangrando os cofres colorados (o clube pagava dois terços do seu salário no coxa).

Agora ele está bem em férias na tonga da mironga do kabuletê e resolveu fazer chegar aos ouvidos da direção colorada uma mensagem em tom de ameaça: não vai aceitar a rescisão.

Anderson, meu velho, sabe de onde vem o dinheiro para o teu salário? Dos SÓCIOS! Pessoas que trabalham arduamente – ao contrário de ti – e que ainda assim encontram motivação para ajudar o clube que amam contribuindo com uma parcela do seu próprio salário. Pessoas que, ao contrário de ti, correm o risco de demissão se não tiverem o devido e esperado rendimento nos seus empregos. Pais de família que fazem questão de, mesmo com a crise, manter os filhos associados e em dia. Tudo em nome de uma paixão. Sabe paixão? Aquilo que tu não parece ter por coisa alguma? Tô sendo injusto? Pode ser… Tem um jeito de tu me provar que estou errado quanto a ti: vai embora e não causa mais desgosto e prejuízo para a família colorada!

Te comporta como adulto e reconhece que tua contribuição foi quase nula por culpa exclusivamente tua, ao invés de culpar todos os profissionais que trabalharam contigo durante esse tempo todo. E ele foram muitos, como já falei. A maioria deles não quis contar contigo nem no banco!

Tenha um pouco de dignidade e reconheça que foi tu que não quis jogar, e não os clubes que deixaram de te oferecer as devidas condições de trabalho. Faz um acordo e vai procurar teu caminho longe do Inter. Evita o constrangimento de andar pela cidade e cruzar o olhar com esses pais de família que pagam teu alto salário e se privam de uma parcela do que ganham para, no final das contas, investir em ti. Tu realmente acredita que tu merece? Tu realmente acredita que ELES merecem passar por isso?

Treinar em Alvorada não é nada. Pior é viver como um prisioneiro por conta da tua falta de consciência, para evitar esses olhares. Mas, pensando bem, a tirar pelo que tu vem fazendo com a tua própria carreira, acho que tu já deve estar acostumado ou então mandou tirar todos os espelhos de casa.

About author

Thedy Corrêa

Músico, vocalista do Nenhum de Nós, tem como grande momento a recepção aos heróis colorados, em que estava no palco, em pleno Beira-Rio, e os campeões do mundo pisaram no gramado; vai criticar, elogiar, comentar, vibrar e TORCER MUITO SEMPRE.

7 comments

  1. Cesar 13 dezembro, 2017 at 18:52 Responder

    Perfeito! Só acho que deveria ser cobrado desta turma que fez um contrato destes com este esperto, todos os detalhes desta negociação.
    E do Conselho o andamento do processo contra a gestão anterior.
    O que fizeram com o nosso Inter , Thedy?

  2. Davi 14 dezembro, 2017 at 14:32 Responder

    Thedy. Sou admirador da teu talento. Mas confesso que esse teu comentário solicitando Bom Senso do Anderson, é tão ingênuo, e equivocado, como as atitudes do Piffero, e do Carvalho quando mantiveram o Roth após o fiasco do Mazembe. E da mesma mediocridade quando no ano passado, a dupla Piffero/Carvalho trouxe mais uma vez o Roth. E as barbaridades cometidas pelo Carvalho ao manter o Roth por 16 rodadas, com aproveitamento de 30%. E apelar para a Tania Zamboni para motivar os jogadores. E pior ainda quando o Carvalho, entre tantas bobagens que falou, ainda cometeu o absurdo de comentar a tragédia da Chapecoense. Desculpa, mas teu comentário está na mesma linha dos equívocos do Piffero/Carvalho. Por favor, o Anderson não obrigou ninguém a contratá-lo. O que precisamos é iniciar um Novo Tempo, e a seleção deu exemplo de como iniciar um trabalho, investindo em categorias de base e prospectando novos talentos. Um abraço, Davi

  3. Davi 14 dezembro, 2017 at 14:36 Responder

    Quando falei da seleção, me referia a Seleção Alemã, que fez um trabalho em categorias de base e prospecção de talentos. E para isso, usou muitas ferramentas e metodologias criativas e inovadoras. Davi

  4. Dorian R. Bueno 19 dezembro, 2017 at 08:48 Responder

    COLORADOS E GREMISTAS, QUE BOM QUE O MUNDO NÃO ACABOU!!!

    Graças a Deus e ao Português Cristiano Ronaldo, o planeta somente virou cinzas lá no estacionamento da Arena, quando alguns automóveis foram queimados por causa de um foguinho de churrasqueiros amadores diante da sombra de uma inocente árvore.

    O planeta continua Tri Feliz e vamos agradecer aos AMIGOS do time MERENGUE Espanhol que deram uma aula de FUTEBOL aos jogadores Gremistas, que não viram a cor da BOLA, tremeram o tempo todo diante do poderio galáctico do adversário que joga o melhor futebol do nosso mundo atual, e por isto é um baita de um super Campeão Tchê.

    Desejo que na próxima vez que acontecer um confronto de um time Gaúcho contra um Espanhol, que possamos ver o Internacional mostrando aos Gremistas como se vence um Mundial FIFA dentro do campo chutando a GOL mais de uma vez.

    O Real Madrid por merecimento levantou a TAÇA também graças ao acovardamento do time do Grêmio, e torceremos para que tudo possa voltar a funcionar dentro do campo em 2018, e que o nosso Internacional dê a volta por cima.

    Mesmo assim os Gremistas de todas as querências estão bem orgulhosos com mais um vice-campeonato mundial e pela conquista do Tri da LBA 2017. Reforço que não foram pouca coisa as suas conquistas. Parabéns!!!

    Abs. Dorian Bueno, POA, 19.12.2017

  5. MAURICIO MONTEIRO 22 dezembro, 2017 at 23:17 Responder

    Todos os negócios no Inter rendem 20% de comissão para o Agente do jogador ou do treinador. Desses 20%, 10 ou 12% são devolvidos (por fora) para integrantes da direção.
    No caso do Anderson, a comissão pro Agente girou em torno de 5 milhões de reais, sendo que quase 3 milhões foram devolvidos para pessoas especiais.
    O meia Alex, disse em entrevista que essas pessoas especiais são aquelas que ajudaram a ganhar as eleições (leia-se: deram dinheiro para a campanha). Essas pessoas foram colocadas em postos estratégicos dentro do inter. São eles ,que comandam essas negociações.
    Estes métodos de rapinagem que vão corroendo os cofres do clube, são os mesmos utilizados pela turma do PT, turma essa que conseguiu acesso às pessoas importantes no Inter após a ajuda da Ex presidenta ao trazer a copa para o Beira Rio.
    Ou seja, para limpar o Inter, será preciso um longo e desgastante trabalho.

Deixe uma resposta