Wish list.

0

Finalmente, oficialmente, terminou o calvário do Sport Club Internacional. Há duas semanas atrás, garantimos a volta para a série A. Mas o Campeonato Brasileiro da Primeira Divisão só acabou neste último domingo. Portanto, somente nesta segunda-feira, nosso símbolo está de volta na tabelinha da série A do Cartola e do Globoesporte. Ufa!

Com o Colorado de volta ao lugar de onde ele nunca deveria ter saído, eu poderia usar este espaço para desancar o pau na gestão Piffero, responsável direto pela maior humilhação da nossa história. Mas não vou mais perder meu tempo com este pessoal. A bola agora, está com a história e com o Ministério Público.

Vou usar estas mal traçadas linhas para expressar o que espero do meu glorioso Gigante para o próximo ano. Segue minha lista de desejos para 2018:

  1. Que o Inter tenha um conceito de futebol, antes de qualquer contratação. Primeiro, a gente tem que saber o que quer, para depois agir;
  2. Que o Inter reforce o seu departamento de futebol com um gerente de futebol profissional e competente, responsável pelo modelo de gestão, contratações e meio-campo com o vestiário;
  3. Que o novo departamento de futebol seja realmente forte e dê respaldo total ao nosso novo técnico, que vai precisar muito;
  4. Que o Odair Hellmann aproveite a sua chance da melhor forma possível, com convicção, estudo e serenidade. E que não falte aquele velho e bom sangue no olho;
  5. Que o Inter volte a ser referência na preparação física e o novo preparador faça esse time correr novamente, como nos velhos e bons tempos de Gilberto Tim e Paulo Paixão;
  6. Que o Inter faça um bom filtro no seu elenco e mantenha no clube apenas os atletas com brio, com vontade de vencer e que realmente conheçam a história da camisa que estão vestindo;
  7. Que o Inter renove com D’Alessandro e reforce seu grupo de jogadores com atletas titulares e não apenas jogadores médios para servir o grupo. A palavra é: reforço. Isso presume fortalecer, suprir carências com qualidade. Não adianta só preencher lacunas;
  8. Que o Inter só se preocupe com seu umbigo, trabalhe quietinho, de forma humilde, subindo um passo de cada vez. Tenho certeza que este é o caminho para voltar as grandes vitórias;
  9. Que o Inter use bem o ano. Temos um Gauchão para preparar a base e somos franco-atiradores. Temos uma Copa do Brasil, que devemos tratar com o carinho que ela merece e um Campeonato Brasileiro que não pode se transformar em tragédia novamente;
  10. Que o Inter termine 2018 com um grande título novamente. Eu acredito.

Feliz 2018! Nada vai nos separar!

About author

João Pedro

João Pedro Vargas, publicitário, é pai do Xandi e do Dado, que se dizem colorados desde que habitavam o seu saco. Frequentador assíduo do Beira-Rio, desde que se conhece por gente, já foi de coréia, geral, superior, cadeira, camarote e sky box. Só faltava o Alambrado.

No comments

Deixe uma resposta